sexta-feira, maio 30, 2008

Viva kel Vin, Viva kel bol

Já que se aprixima o Dia das crianças né...
e...
...Depois de ler um post no Sinta10, lembrei-me desta estorinha mais ou menos engraçada e perversa, a completar com a imagem, hihi.

Felipe de tchunka foi moscote de Escola de Curral das Vacas (Rª das Patas). Kel répez podia ser nhé Pé. Kond m entrá ne primera jal tinha prá lá uns 8 one te klembetchá. Modéstia a parte, kel gaje é um tlobésque da primera.

Apesar de nem sequer beliscarem a reputação e o curriculum de Felipe, no tive lá otx figura, clare está, não menos importantes. Caso para falar de Dji (nôs cantor de service), Tchi (Fi de Ti Conde), Jaílsa de Vinou (maior Insurra de Rª das Pata de todos os tempos). Mas a estória dej rapaz, sem dúvida repleta de peripécias, fica para um próximo post.

Konde tava txgá época de exames, no tava log k’meça te txmá eje moce de rópoza, já que no sebia kej era uns eterno róposa. Róposa, isto é, os reprovados para quem não é desse tempo longínquo.

Decorria ano de 1993, konde no fzé 4ª clésse (um 4ª de mi plédinha moda kej róposa ciumente tava dzé), como sempre no andá tud casa te cmé no bol, bolacha, comoca. Lá ne nhe Dioníse eje dá nos pontche, nhe Ntone de Rosa dá nós sume e vin… como sempre no tava glutchá tud inkuente..

Póssode uns minute turrnirinha e berriga boxe panhá nôs… te passá la ne "R'birinha de méd" sei guerra de kol de nôs k tava te bê vecuá de riba de kel pedrona mej grénde..

Mi sin mut exigência m sentá de riba dum pedra de kej lá, ver oá kel txrrica te bem felguióde moda konde no te rancá ténke nob.

Para além de ferinha, inda tinha lá uns grunzin de fejon irvilha e um mulhin de vin tinte – como dizia ti Lé – Diocana, isso é um fórtura!

Continua …

10 Comentários:

Anónimo disse...

ahah ó moss! mim ja bô métém. Bo te querdita que mim na tud ón na altura de viva quel vin, viva quel bol, quel turrnirinha era cert? Apoj jam sebia que quond 'm tchegess na casa era directo pa casa de bónh passa la uns hora. 'm tava te dze bo émig Benvindo que ness altura quej casa méj séb era quej de rbra do torr per cosa de quej manga ma quej banana prata. ma quel caganera era cirtim dritim.
ahah! obrigada pe fzem lembra quej temp séb
fca dret e bo pode ter certeza que mim ê bo leitora numbre 1.
Mnininha de puvoçom

Valdevino Bronze disse...

haha m'nininha!
Ya jam tinho oiod bzot pirraça. izactemente kel post de Benvass k dame ess inspiraçaum...ou seja, m robel ess idea..haha..ma le n de xetiá! porta-te bem mal! Rª das Pata kel vez era seb dvera

Benvindo Neves disse...

Cmenêra que mim a chetiá, repéz???
Bo ma tud ess pirraça de merda (literalmente)te fzê gente ê sô erri um bocód.
Gora tchém dzêb. Ness estória de roposa, tinha quel frase célebre "menzinha dzê, quem fcá ropoza, ali ca ta entrá, purrli? purrlá... quarta cléss ca brincadera". Enton quond no tava passá pert de casa de ques roposa no tava soltá ess frase. Ne viva de 3ª cléss, Djô d'Ntona - um roposa habituê - gatchá ne mei de bnenera , el crrê nos pedra... uá no passá pior que rót ne bli

quel abraço

Valdevino Bronze disse...

haha..Benvass obrigado pess ajudinha e pe reavivá nhe memória..realmente eme exkcé dess muzkinha pah! Valeu..
abrace jovem

Anónimo disse...

Bom pessoal, não sei de quem é o blog, mas sei que tem muito patrício meu por aqui... por isso vou " rusgar" um pouco porque sinceramente me deixaram com água na boca. Há bem poucos dias estava eu contando a uns colegas meus, aqui na Praia,sobre as peripécias de -Vin ma bol- parece que só em Santantão é que corremos as ruas, ribeiras ,kutelos e vales, gritando viva kel vin, viva kel bol, desde a 1ª à 4ªclasse. Imaginem vocês que muitos nem sabem que isto existe- não sabem o que estão a perder! Para falar a verdade,"Turrnirinha ê quase sempre certo" depois de comer tantas coisas e correr que nem uns maluquinhos debaixo de sol, tchuva ou vente(...)mas tempo sabi tempo di ninino, tempo sabi,tempo di criança(...) Um grande abraço a todos, na próxima revelo a minha identidade.

Valdevino Bronze disse...

Bom já bo txam curiose anónimo. m te esperá k sim, k bo te revelá nôs bo identidade e já agora continuá te colaborá ma nôs pe torná ess cantin de memórias cada vez mas rique.

abraço

Vavá

Rosa d'Pidrim Rosa Flôr disse...

Oi gente, tud dret? mine sébe escrevê nôs criol drete má um tbêm tentà,ok? min tembê mim ê de puvoçon, lá de puntinha d'lavada... mnininha? nem por iss, porque jãm tem uns québél brónque,
ma unte gostá d'elê ês côsa tud e come mim ê fã de Paulino de lá d'Fajã, enton um cméça telê tud ês blog."Dôs déde de conversa", "Santadéz", blog d'quel bom, etecetra.realmente Vavá bo ê bom na screvê criol de sontontom, mas mim como mim ê fraquinha, então vou voltar para o portugues ,que é onde me sinto mais avontade. Isso se aceitares, é claro.Por acaso conheces o Pidjeka? Sou irmã dele.

Valdevino Bronze disse...

Ola Rosa de Pidrim Rôsa flor!
em primer lugar, casta de nome grendon ê esse?
oiá mine de cuincé Pidjeka se calhar pk mine né de kej banda p'ra la..mi ê dot R'bera..R'bera das Patas, bo te cuincel?
Ma m te fka contente de sebê k bo te gosta de nhes estora e inda por cima cumperême k Póline e Bênvass..quanta honra!
Obrigado sincero...Bo ê sempre Benvinde eí ness cantin!
Vavá

ROSA disse...

ORA POIS,e non era iss mesm que ia dzendo...ossê ê um cebeça boa, vê-se log. konta kes estória tudo em criol de sontonton ene brinquerera de mnine d'escola,não é vavá? mim mte cuincé rªa das patas sim, nhé pé era de jorge Lis,jam tive né Martiéne, lagedos, Rbra. do crus, etc.
mim ma Bava de ctt PNovo ê klega e tcheu amigo, bô te conhêl? Agora nhirmon pidjeka como el tandá pa tud rbera e legédes, por isso um pensé que bo tava cuincél tb. obrigado por recebême ness nôs cantim d'amizade.
Ti Entunin não era de brinkedêra,ehn?bom come bô otcha nho nome mute grende, jam reduzil,um grende braça pa bjôte tud,Rosa.

Valdevino Bronze disse...

Ah moche nhô Rosa...m sei da la inda mi era puknuk (13 ône)..m te ja kuns 13 fora tembé, por isse mine de ken'cê mut exe nome... se calhar de cara sim...
OCê cuntinuá te vzitéme..é um prazer einh!

Blog Widget by LinkWithin